sábado, 2 de abril de 2016

Encontro inesperado

Meu dia estava sendo horrível, estresse no trabalho e agora a chuva.
-cadê o guarda-chuva?
Me perguntava enquanto lembrava que havia deixado o bendito sobre a mesa.
-Não acredito que me encontro assim toda molhada e com frio.
Encostei na parede de um edifício tentando me esconder da chuva, quando avistei um homem aparentemente bem vestido em um carro estacionado na calçada, mas não dei importância e continuei ali parada tentando segurar meu vestido branco que não parava de voar com o vento.
-Senhorita?
Ouvi aquela voz rouca falando comigo enquanto saía do carro pegando seu blazer e vindo em minha direção, ele era moreno e forte, tinha uma barba semicerrada, trajava um terno preto e muito elegante.
-Senhorita vamos entre aqui em baixo e vamos até o carro, está chovendo muito e você está toda molhada!
Queria recusar mas estava com tanto frio que nem pensei direito e obedeci.
Ele abriu a porta do passageiro e entrei.
-Obrigada!
Minha voz saiu tremula devido o frio.
Ele entrou no carro e ficou me olhando, olhava fixamente a um ponto do meu corpo, segui seu olhar e pude ver meus seios rígidos a mostra no meu vestido branco.
-Meus Deus estou sem sutiã e agora?!
Pensava enquanto tentava esconde-los com o blazer.
-Desculpa, não pude evitar de olhar!
Sorri timidamente.
-imagina,tudo bem!
-Qual seu nome?
-Meu nome é Dante e o seu?!
Aquele homem charmoso não poderia ter nome melhor, nome forte elegante.
-Me chamo Anita!
Depois de nós apresentarmos ficamos trancados naquela carro conversando sobre nossas vidas esperando a chuva passar.
Num certo momento ficamos sem assunto e o silêncio reinou por alguns minutos, aquele homem tão charmoso mexia comigo, estava excitada com aquela situação, havia anoitecido e passava alguém pelo local esporadicamente.
-Ain...Anita não seja louca, você não o conhece e está apenas esperando a chuva passar!
Pensava enquanto olhava aquela barba que me fazia pensar coisas.
Ele aproximou seu rosto do meu, pude sentir o calor da sua respiração próxima a minha boca, senti sua mão ir até meus ombros arrumando o blazer que estava largo e voltou para o seu lugar.
Aquela atitude me deixou descontrolada, Ele tinha um sorriso discreto e me olhava fixamente, então ele se inclinou novamente e dessa vez me beijou delicadamente me deixando completamente sem ação, sua barba roçava no meu queixo aumentando ainda mais minha excitação.
Suas mãos deslizaram para o meu ombro retirando o blazer em seguida foi em direção aos meus seios seus toque delicado massageando meus seios rígidos mas dessa vez devido ao tesão.
-Ain...Dante...
Minha voz saia ofegante enquanto ele beijava meu pescoço descendo em direção aos meus seios, suas mãos circularam envolta da minha cintura me puxando para ele, sua boca nos meus seios, seus toques estavam mais ousados.
Quase não tinha forças para impedir
-Dante não podemos, por favor não!
-Anita você vai me deixar desde jeito?
Enquanto levava minha mão até seu membro rígido, num gesto rápido me puxou para seu colo fazendo um encaixe perfeito do meu sexo em seu membro ainda por cima da roupa.
-Ah...Anita você vai ser minha!
Nesse momento senti meu sexo molhar e retribui aquelas palavras com um beijo, desci beijando seu pescoço enquanto abria os botões de sua camisa, ele inclinou seu banco para trás deixando mas espaço para os movimentos, desamarrou o laço do meu vestido atrás do meu pescoço fazendo-o cair até minha cintura em seguida retirou ele por completo deixando apenas minha calcinha branca, deslizou seus dedos até meu sexo colocando minha calcinha para o lado e tocando meu sexo úmido.
-Ahhh...Dante...
Dante retirou seu membro me pegou pela cintura levantando-me e encaixando minha bocetinha,desci devagar até estar com ele todo dentro de mim, beijei sua boca e comecei a cavalgar de início devagar aumentando o ritmo.
-Ah...Dante hummm...arhhh. ..
Dante segurava minhas nádegas ajudando subir e descer cada vez mais rápido.
Minha pele queimava de calor, estava ofegante sentindo aquele membro me proporcionar prazer, Dante me dava alguns tapas enquanto cavalgava em cima dele.
-Ah,Dante isso me fode...hummm...ainnn...
Dante segurou minha cintura puxando meu corpo contra o seu, senti seu membro todinho dentro de mim e suas bolas tocando minha bunda, rebolei naquele pau com gosto senti meu corpo estremecer e gozei...
-Ahhh...Danteeee...humm...
Dante segurando minhas nádegas ajudando a cavalgar até que sentir um líquido quente me invadir e escorrer pelo seu pau ainda dentro de mim.
-Anita ainda não acabamos!
Falava enquanto me retirava de cima dele se ajeitando no banco, colocou o sinto de segurança em mim ainda nua, ligou o carro e saímos...

Esse conto é dedicado a uma pessoa muito especial Dante Gavazzoni

Anita 

4 comentários:

  1. Anita, dizer o quanto fiquei excitado não precisa não ? rs ... Só tenho que te dar os parabéns e estou muito contente em ver o seu retorno. Fazia tempo que não lia algo tão gostoso, bem escrito.Espero ver mais e mais contos teus por aqui.

    Bjs
    Dante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Dante querido não preciso nem dizer que você é um dos motivos do meu retorno né?!
      Obrigada querido pelo carinho de sempre e pode deixar que de onde veio esse viram muitos mais contos.
      Beijinhos

      Anita

      Excluir
  2. Delícia de post... de conto... tesão e erotismo à flor da pele....
    Que cara sortudo esse Dante....queria ser ele...!!!
    Beijos e já te sigo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado querido!
      Obrigada
      Beijinhos

      Anita G.

      Excluir