sexta-feira, 11 de abril de 2014

Dante (Final)

Nos sete dias seguintes, não tive  notícias dele. Eu me senti extremamente ofendida,nunca havia sido "descartada"  daquela forma,e o pior de tudo: Eu sentia meu desejo por ele aumentando,movido pela memória do nosso último encontro.
Era sexta-feira,e eu estava saindo da academia,preparada para iniciar minha habitual corrida,quando dou de cara com ele.
Sexy como sempre,exercendo o mesmo poder sobre mim como sempre,exalando desejo puro como sempre.
-Oi Cris.
-Oi! eu disse friamente.
-Desculpe não ter dado noticias,precisei viajar a trabalho.
-Poderia ter me ligado pra avisar. Você certamente sabe meu número de Telefone. Me arrependi na hora de ter dito isso. O que eu estava fazendo?
Ele se aproximou de mim,com seus negros olhos de predador,e acariciou meu rosto.
-Eu não tive tempo morena,me desculpe.
Vi seu olhar suavizar,e senti a doçura daquele toque. Pelo jeito havia um homem sensível por trás do "Deus do sexo."
Enquanto acariciava meu rosto,ele me olhou por alguns instantes,e logo retomou seu jeito distante.
-Agora vamos.
-Como assim,vamos? Vamos pra onde?
-Tenho um coquetel de negócios hoje,e quero que você me acompanhe.
-Não! Não é assim que as coisas funcionam Dante.
Demonstrando impaciência,ele segurou no meu braço,e começou a me guiar até o carro.
-Vamos,quero exibir você por aí.
 Decidida tentei contestar.
-Você poderia ter me avisado antes. Eu não separei nenhuma roupa,nem sei se tenho algo legal para usar. Eu teria me preparado. Você nem sabe se eu tenho algum compromisso hoje.
-Sei que você não tem.
Tentei falar novamente,mas ele me interrompeu.
- Já estamos chegando Cris.
Suspirei,e recebi um olhar fulminante,que me fez arrepiar.
Chegando na minha casa,ele ordenou:
-Desça!
Aquele jeito autoritário me irritava profundamente,eu não estava acostumada a receber ordens.
Ele tirou uma caixa grande e pesada de dentro do carro,e me mandou abrir a porta.
Ele deixou a caixa em cima da mesa,e disse:
-Use isto. Volto em 1 hora.
Me deu um beijo rápido,e saiu.
Conformada fui ver o que havia na caixa,e me surpreendi com um vestido azul escuro, de tamanho midi decotado na frente e atrás,uma sandália de salto preta,e um belo par de brincos,acompanhados da pulseira. Havia também uma pequena calcinha branca.
Dante tocou a campainha exatamente 1 hora depois. Ele estava usando terno e sapatos pretos,com uma gravata da mesma cor riscada de cinza. Prendi a respiração. Ele estava elegantemente sexy.
-Você está linda!
Era como se o vestido tivesse sido feito sob medida. Fiz um penteado básico,e uma leve maquiagem,realçando olhos e bocas,troquei meu esmalte rosinha,por um vermelho vivo,e usei as jóias.  Gostei muito do resultado quando me vi pronta no espelho.
O ambiente era agradável,com um ótimo buffet, pessoas cultas,e simpáticas. Dante era muito conhecido entre eles,e eu fui apresentada a muitas pessoas. Permaneci ao lado dele o tempo todo. Admirando a segurança com que ele falava. Cerca de 1 hora e meia depois que chegamos,em determinado momento,ele sorriu para mim,e disse no meu ouvido:
-Estou louco para tirar esse seu vestido,e ver como ficou a calcinha que eu escolhi.
Sorri e sussurrei para ele:
-Então você vai ficar na vontade,porque eu não usando calcinha.
Olhei para ele com um sorriso safado,e vi seus olhos ficarem ainda mais escuros,e um brilho selvagem passar por eles.
Ele pegou as taças e deixou com o primeiro garçom que encontrou,me pegou pelo braço,e me levou para a área externa,onde não tinha ninguém. Ao sairmos,ele me pressionou de frente pra parede,levantou meu vestido,e confirmou o que eu disse. Me virou de frente pra ele,e me beijou com voracidade,segurando no meu cabelo. Eu senti seu pênis ereto.
-Como você é safada Cris. Eu não gosto de ser contrariado.
Fiquei excitada pela forma que ele me pegou. E sorri.
-Vamos embora daqui. Ele disse,me empurrando pelas costas.
Ele foi me acariciando durante todo o trajeto,até que chegamos em um prédio próximo. Notei que ele conhecia,e era conhecido por ali. Havia algumas pessoas no elevador. Entramos no apartamento,e ele logo tirou meu vestido,me deixando apenas com as jóias e salto. Ele me beijava de um jeito que me deixava extremamente excitada,suas mãos percorriam meu corpo,e ele logo percebeu minha excitação.
Abri o zíper da calça,e peguei aquele membro rígido na minha mão. Apertei de levinho,vendo o tesão no seu rosto. Ele estava duro como pedra e quente. E eu o queria todo dentro de mim.
-Eu preciso de você Dante.
Ele me empurrou pra um sofá,e me colocou de quatro.
Enquanto colocava um preservativo,ele disse:
-Eu vou foder você assim Cris. vou foder você agora.
Foi entrando com facilidade em mim,devido a minha excitação. Meu corpo estava em febre,e eu o sentia quase todo dentro de mim. Ele começou a fazer um leve movimento de vai e vem,entrando agora por inteiro,gemi de prazer,e senti suas mãos apertarem minha bunda.
Ele acelerou os movimentos,e seus gemidos se misturavam aos meus. Era tudo tão natural,que eu deixei que meu corpo assumisse os instintos mais primitivos,não pensei mais em nada a não ser em foder com aquele homem.
Senti meu corpo estremecer,e ao sentir que meu orgasmo estava próximo,ele diminuiu o ritmo.
-Ah Dante,por favor!
-Ainda não Cris.
Ele me virou de frente,e recomeçou a penetração mais intensa,mais forte,mais rápida. Eu sentia o clímax próximo.
-Ah Dante!!
-Você quer gozar Cris? Porque você não goza?
-Eu não,não consigo. Não até você mandar.
Era como se meu corpo precisasse da ordem dele. Ele sorriu,triunfante e me olhando nos olhos,ordenou:
-Goza pra mim Cris. Agora!
E então,tive um dos meus melhores orgasmos sob o olhar daquele homem ainda vestido. Antes que eu pudesse me recuperar,ouvi seus gemidos,e senti suas mãos me apertarem,enquanto seu corpo estremecia.
Dante me ensinou muita coisa. Tivemos meses de atividade sexual intensa. Ele me apresentou um mundo safado e sexy,transavamos sem pudor a qualquer hora,em qualquer lugar. Conheci,e me encantei pelo mundo dele.
Conhecê-lo foi uma experiência única,a qual eu levarei sempre comigo.

Esta série de contos é dedicada ao homem que me inspirou: Dante.
Dante,escrever é um prazer. Escrever inspirada em você é um prazer ainda maior.

Cris.

2 comentários:

  1. Cris ficou perfeito, do começo ao fim, e falo mais referente algumas coisas você conseguiu ultrapassar a barreira do Dante. Sua captação foi perfeita. Texto bem escrito e gostoso de ler. Parabéns, fiquei muito feliz por receber este carinho e servir de inspiração. Espero continuar servindo e te agrandando com meus textos e com a minha pessoa.

    Abraços
    Dante

    ResponderExcluir