sexta-feira, 28 de março de 2014

Dante (Primeira parte)





Havia sido um dia de trabalho exaustivo,mas finalmente chegou as 17:00 e eu estava prestes a ir pra casa. Saí do elevador,e meu celular começou a tocar em algum lugar na bagunça da minha bolsa.  Empenhada na função de encontrá-lo,não prestei atenção a minha frente,e esbarrei com alguém na saída do prédio.Olhei para ele,para pedir desculpas,porém me faltaram palavras quando meus olhos encontraram os seus. Fiquei presa neles,sem conseguir desviar,enquanto sentia meu estômago contrair. Ele tinha olhos negros,e um olhar intenso,e profundo,com algum tipo de magnetismo,capaz de me fazer sentir algo gostoso,como se fosse...desejo!
Vi seus olhos percorrendo meu corpo,e obtive a confirmação. Como eu era capaz de sentir desejo por alguém que estava me olhando ha menos de 5 minutos? Tentei recobrar a sanidade,sorri desconcertada e pedi desculpas,ele disse - Tudo bem. com um semi sorriso incrivelmente sexy. Desviei o olhar,e saí andando. Ao passar por ele,senti um delicioso e quase irresistível perfume,que tive que lutar contra meus sentidos para seguir andando. Cheguei em casa,e encontrei minha habitual bagunça,tomei um banho,peguei o notebook,é fui checar os e-mails. Mas,o olhar daquele homem não me saía da cabeça. Nunca,ninguém havia me olhado daquela forma,era como se eu estivesse nua. Me senti incrivelmente atraída,apenas pelo olhar,e por aquele perfume quase irresistível...
Fui pra academia,e suei durante 1 hora e meia,mas,mesmo assim,resolvi voltar correndo pra casa. Durante a corrida,meu fone caiu do ouvido,e ao pegar,acabou fazendo um nó,olhei para baixo,e dei de frente com alguém. O impacto quase me jogou no chão,mas ele me pegou pela cintura. Surpresa,notei aqueles olhos negros em mim. Seus olhar era penetrante,meu coração começou a bater mais forte,e meus lábios se abriram parcialmente com o poder da aceleração. Ele exalava um cheiro inebriante assim como aqueles olhos tão intensos,e tão próximos,senti suas mãos segurando forte minha cintura, ele exibia um braço tatuado,e exalava aquele perfume. Tudo isso me deixou com uma vontade louca de beijar aquela boca. Ele me ajeitou,e me soltou,novamente seus olhos percorreram meu corpo,me fazendo arrepiar.
-Você deveria olhar por onde anda morena.
Vermelha de vergonha,e queimando pela aproximação,eu respondi:
-Me desculpe,eu me atrapalhei com o fone.
Ele sorriu,e eu quase perdi o equilíbrio.
Eu tinha que sair dali,antes que seguisse o instinto de pular no pescoço dele.
Sorri para ele,e comecei a caminhar,passei por ele,e senti seu cheiro.
Ele não me saía da cabeça. Alguns minutos com o Senhor desconhecido,e eu ja me sentia dominada por um impulso impaciente,e inquietante. Eu não conseguia entender como um contato tão breve,pôde me deixar abalada daquela forma. No banho,eu só pensava naquele olhar,naquele cheiro,naquela boca... me olhei no espelho,e reconheci aquela cara. Eu fazia aquela cara quando queria ir pra cama com alguém. "Ah legal,agora sinto vontade de ir pra cama com desconhecidos."
Meu dia foi corrido,mal tive tempo de almoçar,e também não tive tempo de pensar no senhor desconhecido. Finalmente chegou as 17:00 era sexta-feira, e eu estava pensando no que fazer no final de semana,quando vi um luxuoso carro parado,o homem encostado nele usava sapatos pretos,calça jeans escuras,e uma camiseta branca, com as pernas cruzadas,e mãos no bolso.eu nem precisei chegar perto para sentir seu perfume. La estava o senhor desconhecido com aqueles olhos em mim.
Era como se houvesse algum tipo de "corda" que me atraía para ele. Instintivamente,fui até onde ele estava.
-Como vai Cris?
-Bem,obrigada...
-Dante. ele completou.
O nome combinava perfeitamente com ele.
-Como sabe meu nome? Não,eu não estava com o crachá.
Com um sorriso ele disse:
-Estava passando por aqui,e resolvi esperar,para você esbarrar em mim novamente.
Vermelha,eu apenas sorri.
-Entre no carro Cris.
-O que?


Este conto é dedicado ao homem que me inspirou: Dante.

Cris.

2 comentários:

  1. Nossa por não esperava Cris... Sabe que sou suspeito de falar de seus textos porque adoro sua escrita sensual, leve. É muito bom te ler. E este conto, pelo jeito uma série está muito bem escrita, belo cenário e personagens fortes... Fiquei muito contente por servir de inspiração ... espero continuar te trazendo este prazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenha duvidas Dante. Você sempre será inspiração.
      Fico feliz que tenha gostado.

      Beijos.

      Excluir