sexta-feira, 28 de março de 2014

Dante (Primeira parte)





Havia sido um dia de trabalho exaustivo,mas finalmente chegou as 17:00 e eu estava prestes a ir pra casa. Saí do elevador,e meu celular começou a tocar em algum lugar na bagunça da minha bolsa.  Empenhada na função de encontrá-lo,não prestei atenção a minha frente,e esbarrei com alguém na saída do prédio.Olhei para ele,para pedir desculpas,porém me faltaram palavras quando meus olhos encontraram os seus. Fiquei presa neles,sem conseguir desviar,enquanto sentia meu estômago contrair. Ele tinha olhos negros,e um olhar intenso,e profundo,com algum tipo de magnetismo,capaz de me fazer sentir algo gostoso,como se fosse...desejo!
Vi seus olhos percorrendo meu corpo,e obtive a confirmação. Como eu era capaz de sentir desejo por alguém que estava me olhando ha menos de 5 minutos? Tentei recobrar a sanidade,sorri desconcertada e pedi desculpas,ele disse - Tudo bem. com um semi sorriso incrivelmente sexy. Desviei o olhar,e saí andando. Ao passar por ele,senti um delicioso e quase irresistível perfume,que tive que lutar contra meus sentidos para seguir andando. Cheguei em casa,e encontrei minha habitual bagunça,tomei um banho,peguei o notebook,é fui checar os e-mails. Mas,o olhar daquele homem não me saía da cabeça. Nunca,ninguém havia me olhado daquela forma,era como se eu estivesse nua. Me senti incrivelmente atraída,apenas pelo olhar,e por aquele perfume quase irresistível...
Fui pra academia,e suei durante 1 hora e meia,mas,mesmo assim,resolvi voltar correndo pra casa. Durante a corrida,meu fone caiu do ouvido,e ao pegar,acabou fazendo um nó,olhei para baixo,e dei de frente com alguém. O impacto quase me jogou no chão,mas ele me pegou pela cintura. Surpresa,notei aqueles olhos negros em mim. Seus olhar era penetrante,meu coração começou a bater mais forte,e meus lábios se abriram parcialmente com o poder da aceleração. Ele exalava um cheiro inebriante assim como aqueles olhos tão intensos,e tão próximos,senti suas mãos segurando forte minha cintura, ele exibia um braço tatuado,e exalava aquele perfume. Tudo isso me deixou com uma vontade louca de beijar aquela boca. Ele me ajeitou,e me soltou,novamente seus olhos percorreram meu corpo,me fazendo arrepiar.
-Você deveria olhar por onde anda morena.
Vermelha de vergonha,e queimando pela aproximação,eu respondi:
-Me desculpe,eu me atrapalhei com o fone.
Ele sorriu,e eu quase perdi o equilíbrio.
Eu tinha que sair dali,antes que seguisse o instinto de pular no pescoço dele.
Sorri para ele,e comecei a caminhar,passei por ele,e senti seu cheiro.
Ele não me saía da cabeça. Alguns minutos com o Senhor desconhecido,e eu ja me sentia dominada por um impulso impaciente,e inquietante. Eu não conseguia entender como um contato tão breve,pôde me deixar abalada daquela forma. No banho,eu só pensava naquele olhar,naquele cheiro,naquela boca... me olhei no espelho,e reconheci aquela cara. Eu fazia aquela cara quando queria ir pra cama com alguém. "Ah legal,agora sinto vontade de ir pra cama com desconhecidos."
Meu dia foi corrido,mal tive tempo de almoçar,e também não tive tempo de pensar no senhor desconhecido. Finalmente chegou as 17:00 era sexta-feira, e eu estava pensando no que fazer no final de semana,quando vi um luxuoso carro parado,o homem encostado nele usava sapatos pretos,calça jeans escuras,e uma camiseta branca, com as pernas cruzadas,e mãos no bolso.eu nem precisei chegar perto para sentir seu perfume. La estava o senhor desconhecido com aqueles olhos em mim.
Era como se houvesse algum tipo de "corda" que me atraía para ele. Instintivamente,fui até onde ele estava.
-Como vai Cris?
-Bem,obrigada...
-Dante. ele completou.
O nome combinava perfeitamente com ele.
-Como sabe meu nome? Não,eu não estava com o crachá.
Com um sorriso ele disse:
-Estava passando por aqui,e resolvi esperar,para você esbarrar em mim novamente.
Vermelha,eu apenas sorri.
-Entre no carro Cris.
-O que?


Este conto é dedicado ao homem que me inspirou: Dante.

Cris.
Leia Mais ››

quinta-feira, 20 de março de 2014

terça-feira, 18 de março de 2014

Sem mais

Vem sem medo...
Que hoje quero você assim, do jeito que está.
Não quero explicações, contradições, nem desculpas.
Discutir Relação? Sem chance!!!
Quero que chegue "chegando", forçando, prendendo.
Quero sentir sua confusão se perdendo em minha boca.
Quero suas mãos me percorrendo com a urgência perfeita.



Dispenso qualquer palavra que não seja incoerente
e sussurrada em meus ouvidos.
Dispenso os "testes".
Quero a ação completa e vou adorar arcar com as consequências.
Quero extrapolar seus limites.
Quero amor e ódio se fundindo nesse desejo
maluco que só a gente pode satisfazer.




Por Deby  da página Perigosamente Quente.

Cris.

Leia Mais ››

sexta-feira, 14 de março de 2014

Rotina de casal


Quando acordei,ele já havia saído de casa.
A noite anterior foi muito tumultuada,e o cansaço nos consumiu antes que fizéssemos amor.
Talvez,por esse motivo,eu estava com o corpo em chamas. Rolei na cama,e senti o cheiro dele. Resolvi tomar um banho de chuveiro,pra ver se conseguia acalmar o desejo que estava me consumindo.
A água morna escorrendo pelo meu cabelo,e descendo pelo meu corpo,me fazia imaginar as mãos dele. A fragrância suave do sabonete mexia com a minha imaginação. (Mas até o sabonete? Eu estava mesmo num dia daqueles!)
Saí nua do banheiro,e fui colocar um shorts. Eu não o encontrava,então me abaixei pra ver se estava na parte de baixo do guarda roupas.
Quando de subito,eu sinto aquelas mãos fortes me agarrando pela cintura,e pressionando o corpo contra o meu.
Nem tive tempo de expressar o susto que levei,ele me puxou pelo cabelo,e sussurrou no meu ouvido:
-Ah gostosa! Assim eu não resisto. Esqueci de pegar uns papéis,não tenho muito tempo. Mas te ver assim empinadinha pra mim...
Ele me desferiu um sonoro tapa,e eu senti o membro duro sob o jeans da calça.
Ele me virou,e,quando olhou em meus olhos,sorriu maliciosamente,porque obteve a confirmação que queria: Eu queria! E como queria!
Não havia tempo!
Me abaixei,abri o zíper da calça,semi abaixei a calça e a cueca,e abocanhei aquele pênis rígido.
Senti aquele sabor característico que eu adorava,e chupei com a vontade de quem não o fazia há meses!
Ele gemia,o quadril ritmado,as mãos segurando minha cabeça.
Me virou novamente,e eu me apoiei na cama;de uma só vez,entrou em mim,me fazendo gemer de prazer.
Começou a penetrar forte,segurando minha cintura. A sincronia era perfeita. Me puxou pelos cabelos,e anunciou o gozo. Como se meu corpo tivesse entendido o recado,senti o êxtase,exatamente ao mesmo tempo que ele.
Ele saiu de mim,rapidamente se limpou,me deu um beijo apaixonado,e prometeu que era apenas uma prévia da noite que estava por vir.
Despediu-se com um "Eu te amo safada".
Quando acordei,já era quase tarde. Eu estava tranquila,e relaxada... Fui cuidar da casa,e me preparar para receber meu marido quando chegasse do trabalho.

Cris.
Leia Mais ››

terça-feira, 11 de março de 2014

Tempestade

Guarda-chuva virado, salto quebrado,
Tudo pra destruir o dia.
Quero chegar em casa, quero um banho quente.
"Maravilha"... a rua está sem luz.
Apresso o passo. Odeio isso.
Passando pela construção de um bendito galpão,
um movimento me chama a atenção.
Um vulto... encostado na parede.
Queria sair correndo,
mas... não sei por que, parei para olhar.
Cheguei mais perto, e vc não se mexeu.
Continuou ali, encostado na parede, apoiado numa perna,
camisa molhada (que corpo é esse meu Deus?!),
mãos no bolso da calça, em silêncio.
"Está tudo bem?"
Nada...
Paro em sua frente e insisto
"Você não é daqui, é?"
Seus olhos cravaram nos meus.
O sangue sumiu do meu rosto... nossa!
Parecia me despir com o olhar.
"P-posso te ajudar?"
"Talvez..." (Oh! Ele fala!)
"O que vc quer?"
"Achei que não fosse perguntar."
E um segundo se passa, enquanto você me agarra pelos pulsos,
e em meio giro minhas costas estão contra a parede fria,
e seu corpo quente pressionando o meu.
Não consigo ver seu rosto, pois sua boca está colada em minha orelha
"Quero você. Estamos com frio... Posso resolver isso."
Enquanto fala, sobe minha saia com uma das mãos, enquanto a outra percorre meu corpo.
Meu Deus... Eu devia parar. Mas permito que você erga minha perna, me encaixando perfeitamente ao seu calor.
Devia gritar por socorro, mas tudo q faço é pressionar meu corpo contra você, ansiando que cumpra a promessa.
E você cumpre... com força.
Enquanto com uma mão você eleva minha perna e me guia de encontro a você, a outra se prende aos meus cabelos, puxando minha boca para um beijo urgente.
Na pressão dos movimentos sinto me perder em juízo,
em vontade... em urgência.
Não posso mais suportar.
Finco minhas unhas em suas costas, e me entrego sem pudores ao gozo que me consome.
Sinto você enrijecer, e gemer comigo... sinto seu prazer ao ver o meu.
Por um segundo pensei q alguém pudesse nos ouvir.
Mas os trovões lá fora foram a minha resposta.
Encosto minha cabeça no seu ombro
"Acho que não estamos mais com frio.."
Sinto seu sorriso encostado em mim e a resposta me acende
"Resolvido UM dos problemas. Mas eu diria que ainda está chovendo, e com certeza eu ainda quero você."
...Continuamos nossa tempestade particular
naquele banho quente que eu ansiava antes da tormenta começar.






Por Deby,da Página Perigosamente Quente

Beijos,Cris.
Leia Mais ››

segunda-feira, 3 de março de 2014

Atração


Quero Você. Agora!
Com o celular na mão,ele se sentia tentado a atender o pedido daquela mensagem. Mas,ele não podia.Não devia. Ele já havia decidido pôr um ponto final naquela história.
Ricardo Sempre foi um homem bonito,charmoso,do tipo atlético,nunca teve problemas com as mulheres,sempre teve quem desejou aos seus pés,desfazendo-se delas,quando se sentia satisfeito.
Mas,com ela,era diferente. Ele não conseguia entender porque se sentia tão ligado aquela mulher. Chegou a propôr um relacionamento sério.
Ele,que jamais se imaginou assumindo compromisso com alguém,a viu recusar seus três pedidos. O que ela tinha que o fascinava tanto? Será aqueles cabelos pretos,e compridos,será os olhos esverdeados,e misteriosos? Será o corpo escultural? 
Lembrou-se da primeira vez que a viu...ela estava dançando na pista.e era como se a boate inteira tivesse parado pra ver aquela Deusa dançar. Derrepente,os olhos dela,se fixaram nos dele,e,pela primeira vez,ele se viu desarmado,sem saber o que fazer.
O simples fato de caminhar,a tornava graciosa,o vento balança seus cabelos,e vestido,tornando a cena espetacular.
Quando ele entrou no apartamento a encontrou sentada em uma grande poltrona de couro. Um drink em uma das mãos. Notou aquele olhar felino,era como se ele pudesse ver as chispas nos olhos dela. Nas pernas cruzadas,meias arrastão,e salto agulha nos pés. Essas eram as únicas peças que ela usava. Havia também,um colar de pérolas entre os seios médios.
Droga! ele havia sido fraco outra vez, Como sempre,ela sabia que ele iria. Sentiu um ímpeto de ir embora,mas,a atração que ele sentia era maior que tudo que ele já havia sentido em toda a vida.
Se aproximou dela,ajoelhou-se e olhou em seus olhos,ela sorriu,e assim,derrubou qualquer barreira ainda poderia haver. Começou a acariciar aquelas pernas macias,sentindo o tecido da meia,deslizando as mãos pelas coxas,ela passou um dos pés no meio das pernas dele,fazendo seu membro latejar.
Ele se levantou,e sob o olhar faminto dela,despiu-se. Ela sorriu,levantou-se e se aproximou dele. Passou as mãos nos seus cabelos,e o beijou. Aquele beijo tinha o dom de fazer com que ele se esquecesse do resto do mundo.Ela passou a lingua pela orelha,pelo pescoço,e,arranhou de leve as costas.
Desceu com a boca beijando cada parte do seu corpo,marcando com o batom vermelho. Ajoelhou-se e,olhando-o nos olhos, colocou aquele pênis na boca,roçando a língua na cabecinha que já estava molhada.
Passando a língua devagar,avançando aos poucos,lambendo da base até a cabeça,sentindo a extensão..até que colocou ele inteiro na minha boca,tudo o que conseguia, daquele membro excitado.Começou a sugá-lo.
Enquanto estava com ele dentro, mexia a língua um pouco de um lado para o outro, para cima e para baixo, delicadamente, roçando-a com a pele esticada, sentindo as veias pulsando com tanto sangue que ia com o fluxo de tesão dele para o pênis. Com estes movimentos, ele começou a respirar mais forte, dar discretos gemidos.Continuou  chupando.Tirou da boca, e começou a masturbar e olhar para cima, para o seu rosto louco de tesão.
 Entre uma batida e um olhar safado, ela chupava. Batia e chupava. O quadril dele começou a acompanhar o ritmo e quando ele sentiu que ia gozar,ela parou.
Colocou´se de quatro na poltrona,e olhou para ele,um olhar mais que convidativo.
ele se aproximou-se,e passou a língua naquela região molhada. ela suspirou,e ele passou a língua novamente.  Ela gemeu e disse: Agora!
Ele se posicionou,e devagar,foi entrando naquele corpo quente,que o acolhia perfeitamente,como se ele fizesse parte dela.
Movimentou-se lentamente,ele queria aproveitar ao máximo aquele momento sublime que era estar com aquela mulher. Ela começou a rebolar no pênis dele,e jogar o corpo pra trás.
Ele acelerou o ritmo,e segurou-a pelo cabelo,penetrando-a com sofreguidão. Ela Gemia,e seus movimentos acompanhavam o dele.  A sincronia era perfeita,e ele desejava fazer aquilo pra sempre,todos os dias. Continuou assim,até que sentiu o corpo dela estremecer,e se sentiu explodir dentro dela. Juntos atingiram o ápice mais uma vez.
Mais uma vez,foi perfeito. maravilhoso.
Retirou-se dela,e a viu se levantar,beija-lo na boca,e dizer que ia tomar um banho.
Esperou que ela saísse,e foi a sua vez. Quando saiu,ela não estava. Encontrou um bilhete,que dizia: Obrigada meu bem. Sentiu-se frustrado.
Vestiu-se e saiu,jurando nunca mais atender um pedido dela.
Quando ganhou a rua,ele,secretamente desejava ver outra mensagem na tela do celular.


Cris
Leia Mais ››