quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Presa.

Depois de muita conversa,marcaram um encontro.

Tesão a flor da pele,desejo exalando. Ansiedade.
Chegaram ao motel,ele abriu a porta do carro,pra ela descer,e abriu a porta do quarto,ela entrou,e sentiu um cheiro agradável. O quarto estava á meia luz,uma música envolvente,rosas,decoravam a suíte.
Beijou-a,docemente. Ela foi pro banho,demorado,calmo. Quando saiu,ele a esperava na cama,com duas taças de champagne. Beberam,e conversaram,sobre o quanto haviam desejado estar ali. E então,quando as palavras,começaram a não fazer mais sentido,começaram a se beijar. Com vontade,volúpia,as mãos percorrendo os corpos. De súbito,ele parou,e foi pegar algo. Aproximou-se dela, e ajudou-se a levantar. deu a volta, e colocou uma venda em seus olhos.Aquele gesto a deixou surpresa,excitada,e molhada. Pegou-a no colo,e deitou-a novamente na cama. Pegou uma de suas mãos,levou-a a boca,e depositou um beijo suave.Delicadamente,algemou-a na cama,juntamente com a outra mão que havia ficado.
Todos os sentidos dela,estavam em estado de alerta. Respiração ofegante,aquele perfume inundando o ambiente,e um desejo tomando conta do seu corpo todo.
Silêncio,ela ouvia somente a música. Onde ele estava? O que estava fazendo? 
Ela sentiu as mãos dele,em seus pés.Elas foram subindo pelas suas pernas,coxas,sentiu os dedos
passando,de leve,pelo monte de vênus,fazendo-a se arrepiar,e se mexer.
-Shh!! fique quietinha meu bem. Ele disse.
Suas mãos subiram pela barriga dela,e chegaram em seus seios. Rígidos,de tesão,e ansiedade. Ele começou a brincar com um mamilo,entre seu polegar,e indicador,e então ela sente o outro seio sendo acariciado por sua língua quente,e úmida.
Ela não se conteve,e soltou um suspiro de prazer. A língua dele brincava com seus mamilos,alternando,entre um e outro. Beijou o pescoço,e chegou na boca. Beijando-a como se fosse a última vez.
O corpo dela estava queimando. Ela o queria agora,mais que nunca. Ele sussurrava em seu ouvido:
-Gostosa,você é minha. Só minha.
Parou com os beijos,e saiu de cima dela.
Ela sentiu algo bater em sua boca,e a abriu então,sentiu aquele membro duro,e grande,invadir toda a sua boca. Sentiu aquele gosto familiar,e começou a chupar aquele pau que ela tanto amava,que a fazia delirar de prazer. Ela passava a língua por toda sua extensão,e abocanhava,tudo o que conseguia. Ele segurou a cabeça dela,com as duas mãos,e começou a fazer rápidos movimentos, socando,ela sentia o pau batendo em sua garganta,e ouvia os gemidos deliciosos dele.Parou.
Derrepente,ela sente algo gelado no seu peito,descendo pelo seu corpo.Ele tinha um cubo de gelo na boca. E por onde esse cubo passava,ela sentia uma corrente elétrica,percorrendo o seu corpo.
ele parou. Era uma tortura cada vez que ele parava daquela forma.
 E então,ela sentiu a língua dele gelada ali no meio das suas pernas. Ele começou a chupá-la com vontade,como se quisesse sugar o seu gozo,passando a língua pelo clítoris,e por toda a região da vagina,penetrando-a,e voltando ao clítoris. Ela gritou de prazer quando sentiu aquilo,começou a gemer e se contorcer. Ele colocou um dedo dentro daquela vagina molhada,sentindo ela acolher seu dedo,com carinho,e desejo. Começou a fazer vai-e-vem com o dedo,no mesmo ritmo da língua no clítoris. Ela gemia...
Ele tirou o dedo,e colocou então,naquele buraquinho apertadinho,que ela tinha mais abaixo,foi avançando lentamente,fazendo movimentos circulares,e ele sentiu que o corpo dela começava a tremer.
E então ele parou!
-Não! Por favor,não!!! Ela reclamou.
-O que você quer? Ele perguntou?
-Você sabe.
-Não,não sei.
-Por favoor!!
-Vai ter que pedir meu bem. Ele disse,e passou levemente a ponta da língua em seu clítoris.
Aquilo já era demais. Ela estava enlouquecida de prazer.
-Eu quero gozar! me faz gozar,por favor!
-Boa menina. você sabe o que você é,não sabe?
Ela se contorcia,sentindo a respiração dele,perto da sua vagina.
-O que você é meu bem? Diga pra mim.
-Puta.
-Ele colocou um dedo dentro dela.
-De novo querida. O que você é?
-Puta. Sua Puta.
Satisfeito,ele abocanhou novamente sua vagina,beijando-a com volúpia,e instantaneamente,sentiu o corpo dela estremecer,e seus gemidos altos,de quem atingiu o clímax.
Antes que pudesse se recuperar,ela sentiu ele a invadir,com seu pênis. Ainda sob os efeitos do orgasmo,ela sentia aquele pau latejando dentro dela,ele começou a foder forte,enquanto a chamava de puta,vadia. E dizia que ela era dele.
-Sim,sua,sou sua.
Beijava seus seios,sua boca,seu pescoço.
Era uma tortura senti-lo ali,e não poder tocá-lo,e não poder olhar em seus olhos,não poder ver o tesão que ele estava sentindo.
Os gemidos de ambos,se misturavam a musica. Ele colocou as pernas dela nos seus ombros,e começou a foder com toda a força possível.
Então,ela sentiu seu pau pulsar,e sentiu-se inundar pelo gozo que ele expelia,enquanto apertava suas pernas.
Ficaram assim,por alguns instantes. Em silêncio.Ele dentro dela,pulsando. ela com um sentimento de satisfação,inexplicável.
Ele retirou o membro já flácido,de dentro dela. E,delicadamente,soltou as suas mãos,acariciando seus pulsos. Ergueu a cabeça,e retirou a venda. Olhou-a nos olhos,e sorriu.


Beijinhus* 
Cris.

5 comentários:

  1. Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii....

    Imaginei fazendo cada detalhe desse texto com vc...

    Tesão...

    beijosssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huuum...
      Imaginei aqui também,e eu adoraria estar no lugar dela.. ;-)
      Beijinhus*

      Excluir
  2. Nossa este conto me trouxe algumas lembranças. e saudades... Muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Dante,é um prazer imenso receber um comentário seu. Obrigada.
    Beijinhus*

    ResponderExcluir
  4. Nossa que conto,você escrevendo assim me fez lembrar de uma pessoa muito especial para mim,pois como você ele escrevia contos que me faziam viajar,me ver ali naquela cena assistindo de camarote,obrigada por escrever um conto tão envolvente como este.

    Você tem superado minhas expectativas cada vez mais,e quando eu digo que quero conhecer a arte do BDSM é algo desse gênero que eu me refiro,nada muito extremo.

    Perfeito minha linda,você mais uma vez está de parabéns!

    Beijinhos

    Anita

    ResponderExcluir